Quanto ganha um árbitro de futebol no Brasil em 2024?

Diferenças na remuneração para as arbitragem do futebol no Brasil 

- atualizado
Lorenzo
Lorenzo
do Campeonato Brasileiro COMPARTILHE
Quanto ganha um árbitro de futebol no Brasil em 2024?

Afinal, quanto ganha um árbitro de futebol no Brasil? Qual o valor da capacidade de, com um simples movimento da mão, conceder ou negar um gol, expulsar um jogador ou anular uma jogada decisiva? 

Essas são perguntas que intrigam torcedores, clubes e especialistas, em uma época em que os holofotes da mídia e a paixão dos fãs tornam cada decisão arbitral ainda mais escrutinada.

Neste texto, vamos abordar a fundo os detalhes sobre a remuneração dos árbitros no futebol brasileiro, revelando números, regalias e benefícios que, muitas vezes, ficam ocultos aos olhos do público. 

A importância do árbitro no futebol brasileiro 

O papel dos árbitros é crucial para a manutenção da ordem e aplicação das regras no futebol, porém, suas decisões frequentemente geram polêmicas, mesmo com o auxílio do VAR. 

Por isso, os torcedores ficam curiosos sobre quanto ganha um árbitro de futebol no Brasil que possui uma habilidade tão importante para o esporte.

De acordo com informações obtidas pelo ge.globo junto à CBF, os árbitros brasileiros não possuem vínculo empregatício com a entidade, recebendo pagamento apenas quando atuam em jogos. Contudo, os árbitros FIFA/MASTER, que possuem o maior nível de qualificação, são os melhores remunerados:

Em suma, considerando um cenário hipotético em que um árbitro FIFA apita quatro jogos por mês, seu faturamento pode chegar a mais de R$27.700,00. Já um árbitro da CBF, no mesmo exemplo, receberia R$20.000,00.

E mais os valores por partida, os árbitros também recebem diárias e taxas de deslocamento quando a partida exige transporte aéreo ou quando residem em estado diferente do jogo. Além disso, essas complementações podem adicionar até R$945,00 à remuneração mensal.

Quais são os principais fatores que influenciam a remuneração dos árbitros de futebol no Brasil?

A remuneração dos árbitros de futebol no Brasil é influenciada por diversos fatores, pois, embora sendo variável, pode ser considerada significativa. Especialmente para os profissionais de maior qualificação e atuação. E antes de sabermos quanto ganha um árbitro de futebol no Brasil, é preciso entender os principais fatores que influenciam a decisão de um valor definido.

Vamos explorar os principais:

  • Categoria e nível: A divisão do campeonato (Série A ou Série B) determina a categoria dos árbitros. Quanto mais alta a categoria, maior a remuneração.
  • Função específica: Além dos árbitros principais, há assistentes e árbitros de vídeo. Cada função tem sua própria remuneração.
  • Experiência e reconhecimento: Árbitros mais experientes e reconhecidos tendem a receber melhores salários.
  • Deslocamentos e diárias: Os árbitros são remunerados pelas viagens e estadias em jogos fora de suas cidades.
  • Eventos especiais: Partidas importantes, como finais de campeonatos, podem ter remuneração diferenciada.
  • Tempo de jogo: A duração da partida também influencia a remuneração.

Remuneração variável: Quanto ganha um árbitro de futebol no Brasil?

Diferentemente de muitas outras profissões, a remuneração dos árbitros de futebol no Brasil não segue um padrão salarial fixo. Ao contrário, esses profissionais são remunerados de acordo com a competição em que atuam, criando uma dinâmica complexa e diversificada.

Essa variação de valores reflete a importância atribuída a cada um desses campeonatos pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e pelas federações estaduais. Nesse cenário, as categorias de elite da arbitragem nacional, como a Fifa e a Master, se destacam com taxas mais elevadas.

Já nas divisões inferiores, a remuneração sofre uma queda significativa. 

Essa disparidade salarial reflete a importância atribuída à arbitragem nos jogos mais relevantes do futebol brasileiro. 

Afinal, a integridade e a justiça das partidas da elite dependem diretamente da atuação desses profissionais altamente qualificados.

Contudo, é essencial que essa valorização se estenda a todas as divisões do campeonato nacional. Apenas com uma arbitragem de excelência em todos os níveis, o esporte poderá alcançar patamares ainda mais elevados de qualidade e credibilidade perante os torcedores.

Série A 

Em 2024, os árbitros da FIFA atuando na Série A do Campeonato Brasileiro recebem uma quantia de R$6,9 mil por partida apitada. Já os árbitros com escudo da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ganham R$5 mil por jogo nesta mesma competição.

No que se refere aos assistentes e árbitros de vídeo, aqueles credenciados pela FIFA recebem R$4,1 mil por partida na Primeira Divisão. Por outro lado, os assistentes e VAR com escudo da CBF têm uma remuneração de R$3 mil por jogo nesta mesma divisão.

Série B

Na Série B do Campeonato Brasileiro, a remuneração dos oficiais de arbitragem segue uma estrutura diferenciada entre as nomeações da FIFA e da CBF. 

Árbitros com credenciamento internacional da FIFA recebem R$5,4 mil por partida, enquanto os árbitros designados pela CBF ganham R$3,6 mil. 

Já os assistentes de arbitragem e os árbitros de vídeo (VAR) também possuem uma divisão similar de valores. Aqueles nomeados pela entidade mundial recebem R$3,2 mil, enquanto os oficiais da CBF ganham R$2,1 mil por jogo.

Série C

O mercado do futebol brasileiro apresenta uma significativa disparidade salarial entre os árbitros que atuam nos diferentes níveis do campeonato nacional. 

Enquanto os árbitros da Primeira Divisão, atuando sob a égide da FIFA, recebem uma remuneração de R$6.900,00 por jogo; os profissionais que apitam a Série C têm uma remuneração consideravelmente menor. 

Essa remuneração gira em torno de R$1,3 mil e chega a atingir R$4.030,00 por partida na primeira fase, sem a utilização do sistema de vídeo-arbitragem (VAR).

Série D

De acordo com a tabela de remuneração, um juiz com escudo da CBF recebe R$1.950,00 por partida. 

Os assistentes de arbitragem, por sua vez, recebem valores diferenciados: aqueles com escudo da Fifa recebem R$2.420,00, enquanto os com escudo da CBF recebem R$1.170,00.

Na Terceira Divisão, a partir da segunda fase, a arbitragem conta com o auxílio do VAR (arbitro de vídeo). Esses árbitros de vídeo com escudo da Fifa recebem R$2.930,00 por partida, enquanto os com escudo da CBF recebem R$2.060,00.

Portanto, a tabela de remuneração da arbitragem possui valores distintos para os profissionais com escudo da Fifa e da CBF, tanto para os árbitros principais quanto para os assistentes e árbitros de vídeo.

Diferenças na remuneração para as arbitragem do futebol no Brasil 

Além das diferenças entre os valores recebidos pelos árbitros de campo, a remuneração de outros profissionais envolvidos na arbitragem também apresenta significativas variações.

No caso do responsável pelo VAR (árbitro de vídeo), utilizado apenas nas fases finais da Série C e Série D do Campeonato Brasileiro, a remuneração gira entre R$2 mil e R$2,9 mil por partida. Já os assistentes de vídeo recebem uma quantia relativamente menor.

Ainda mais modestos são os valores pagos aos quartos e quintos árbitros em jogos da 4ª divisão nacional, que recebem apenas R$400 por confronto trabalhado.

  • Taxas: além das taxas pagas por partida, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) também cobre os custos de transporte, tanto terrestre quanto aéreo, desses profissionais.

COMPARTILHE A MATÉRIA

Veja mais

TABELA SÉRIE A

P J V
Aguardando dados

TABELA SÉRIE B

P J V
Aguardando dados

Seja um colaborador

Escreva conteúdos e notícias sobre o seu time do coração e nós publicamos para você. Alguma frase aqui pra falar algo que você queira falar e bla bla!

Quero Colaborar